São Bento do Sapucaí , Complexo da Pedra do Baú e demais atrativos da região

Atualizado: 3 de fev.





Repleto de belíssimas formações rochosas e inúmeras cachoeiras, São Bento do Sapucaí é o lugar perfeito para os amantes da natureza e prática de esporte ao ar livre, sendo bastante procurado por escaladores, amantes do ciclismo e praticantes de hiking e trekking em geral. Com localização privilegiada na Serra da Mantiqueira, região do Vale do Paraíba, este município de São Paulo possui altitude de 886 m e média altimétrica de 1.400 m acima do nível do mar.


(Fonte: Wikipédia)


Considerado como uma Estância Climática, São Bento do Sapucaí é um dos 12 municípios paulistas do Estado de São Paulo que cumprem requisitos para tal, garantindo assim verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional.






(Fonte: Go Outside)


O nome da cidade está ligado ao Rio Sapucaí-Mirim, que significa “rio que grita” na linguagem indígena, e ao santo padroeiro da cidade, São Bento, fundador da ordem dos Beneditinos, em expansão no Brasil na época de sua fundação.


Curso do Rio Sapucaí-mirim


Os nascidos em São Bento do Sapucaí são chamados sambentistas e tradicionalmente são católicos, herdando de seus antepassados muitas festas religiosas, celebradas na cidade.


PRINCIPAIS ATRATIVOS DE SÃO BENTO DO SAPUCAÍ


COMPLEXO DA PEDRA DO BAÚ


O Complexo do Baú é o principal atrativo de São Bento do Sapucaí e seu ponto culminante é a Pedra do Baú, com 1.950 m de altitude. Compondo a paisagem do complexo, seguem o pico do Bauzinho, com 1.760 m e a pedra da Ana Chata, com 1.670 m.


(Fonte/Autor: Roberto Torrubia)



Desde o ano de 2010, o complexo rochoso da Pedra do Baú foi instituído Monumento Natural Estadual (MONA), com gestão compartilhada entre o município de São Bento do Sapucaí e pela Fundação Florestal.








A trilha da Pedra do Baú possui aproximadamente 1,7km até a base da pedra, passando por bananeiras em sua subida íngreme e é bastante procurada pelo turismo de aventura, devido aos desafios da ferrata (620 degraus de ferro cravados na pedra) e sua inclinação que chega a 90 graus. São 340m de subida pela pedra, que dura aproximadamente 1h ou 1h30min dependendo do tamanho do grupo. Neste trecho é obrigatório o uso de equipamentos de segurança. Recomendada para pessoas com bom condicionamento físico e preparado para enfrentar o desafio nas alturas. Não indicado para pessoas que possuem acrofobia (fobia de altura).


Segundo lenda da região, o Complexo do Baú é fruto do amor proibido entre irmãos, que viraram as rochas, depois de serem amaldiçoados. Esta lenda está registrada no livro “Amantikir” do fotógrafo e pesquisador Ricardo Martins e também é contada por moradores. Pela história, as pedras do Baú e Bauzinho representam um casal de irmãos apaixonados e proibidos de viver o romance pela terceira irmã, a Pedra Ana Chata.


HISTÓRIA DA PEDRA DO BAÚ


A Pedra do Baú, era chamada na época que índios habitavam a região de EMBAHÚ (na língua tupi-guarani significa "vigia"). Foi também chamada ITACOLOMI , e quer dizer "mãe com o filho". Recebeu ainda os nomes de Baú e Canastra pelos tropeiros e caboclos da região.


Foi escalada pela primeira vez pelos irmãos Cortez, João e Antônio Teixeira de Sousa, em 12 de agosto de 1940, pela face Sul. Ambos eram conhecidos como Cortez devido ao sobrenome da avó paterna, dona Gertrudes Eufrosina Cortez.


Antonio Cortez tinha uma obsessão em escalar a Pedra, desde criança. "AINDA HEI DE VER O QUE HÁ EM CIMA DAQUELA PEDRA. UM DIA, EU SUBO LÁ".


Os irmãos Cortez utilizaram o tronco de uma árvore e as próprias mãos apoiadas às “trincas” ou “fissuras” da rocha para alcançar o cume. Na primeira subida, somente alguns moradores da região presenciaram de fato, e incrédulos, o feito dos dois irmãos.


Em 19 de agosto de 1940 foi marcada a data para o registro oficial da subida dos irmãos Cortez ao cume da Pedra do Baú, com a presença de autoridades. Segundo relatos, os irmãos apontaram o cume por volta das 12 horas, hasteando a bandeira do Brasil, sob aplausos de expectadores que presenciaram o feito do pico do Bauzinho. O hino nacional foi tocado pela banda da cidade ali presente.


Família Cortez na Pedra do Baú (Fonte: Câmara Municipal de São Bento do Sapucaí)



Após a subida dos dois irmãos, Antônio levou sua esposa, que ficou conhecida como a primeira mulher a escalar a pedra, e seus dois filhos.


Em 22 de junho de 1945 foi registrada a primeira descida de Antônio Cortez pela face Norte, com auxílio de cordas (o rapel daquela época).





Em 30 de agosto de 1943, o empresário Luís Dumont Villares foi quem patrocinou a construção da primeira via ferrata de acesso à pedra, pela face Sul. Alguns degraus feitos de pedra quebrada e outros de ferro.


Em 1945, também financiado pelo empresário, foi construída a via ferrata pela face Norte e iniciou-se a construção do primeiro abrigo de montanha do Brasil, no cume da Pedra do Baú. Vandalizado nos anos posteriores, o abrigo foi abandonado, e hoje, infelizmente, restam somente seus alicerces.


(Fonte: Prefeitura Municipal de São Bento do Sapucaí)




A trilha do Bauzinho é a mais fácil do complexo e tem aproximadamente 470m de ida e volta. É a mais acessada por sua facilidade, mas nem por isso deixa de ter uma vista deslumbrante da região e da imponente Pedra do Baú.






Já a trilha da pedra da Ana Chata possui um percurso de 3,8km ida e volta, feita por caminho em meio à Mata Atlântica e alguns trechos de escalaminhada. Tem outro acesso via Estacionamento Chico Bento, com 5,5km de extensão (ida e volta).








DEMAIS ATRATIVOS DA CIDADE


Pedra da Balança




A Serra da Balança é um antigo caminho de tropeiros, feito desde o bairro dos Serranos, em São Bento do Sapucaí, até o bairro dos Venâncios, em Gonçalves.

Para a Trilha da Pedra da Balança, subimos a estrada de terra sentido à Cachoeira do Tobogã. Placas indicam o início da trilha, que tem 6,5km de distância (ida e volta), com altitude máxima de 1.600m e duração aproximada de 2 horas e 30 minutos de caminhada, com trechos de pasto bastante íngremes.


Pedra da Onça




A Trilha da Onça começa e termina no bairro de Cantagalo. Com trilha estreita e parte considerável em meio à mata, adentra a área de Proteção Ambiental Fernão Dias, cruzando a divisa entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais.





Tem percurso de 11km (ida e volta) e considerada de nível difícil, com altitude máxima de 1.603m e aproximadamente 5 horas de percurso.




Cachoeiras


Dos Amores


Cachoeira dos Amores (Fonte: Baú Ecoturismo)


Localizada em uma propriedade particular no bairro Paiol Grande, sua trilha tem 6km (ida e volta) e tem nível fácil. Possui vários poções para banhos e muito procurada por famílias. Seu nome é resultado da constante visita por inúmeros casais que visitam a região. Pouco acima da cachoeira dos Amores, fica a Cachoeira do Encontro.


Tobogã


Cachoeira do Tobogã (Fonte: TripAdvsor)


Cachoeira localizada no bairro Serrano, próximo à trilha da Pedra da Balança. Tem acesso gratuito, com piscina natural rasa.


Cachoeira do Poção


Cachoeira do Poção (Fonte: TripAdvsor)


Possui dois pequenos poços e tem trilha de fácil acesso, próxima à cachoeira Tobogã.


Cachoeira do Toldi


Fonte: 360 cities


Cachoeira mais alta do município, com 200m de altura. Possui um mirante na Estrada Paiol Grande de onde é possível avistá-la.


TURISMO CULTURAL


Mosaicos



Quem visita o município logo percebe que é repleto de coloridos mosaicos, obras dos artistas plásticos Ângelo Milani e Cláudia Vilar, atuais moradores de São Bento do Sapucaí. Iniciaram o trabalho na capela de Santa Cruz e depois, Capela do Mosaico I e II, na Casa da Cultura, nos muros da Escola Estadual Dr Genésio Cândido Pereira, Recanto Pereira e muitos outros locais.


Interior da Capela do Mosaico (Fonte: Cidade e Cultura)


Igrejas


Igreja Matriz (Em Algum Lugar do Mundo)


Pela cidade o visitante encontrará a Igreja Matriz, Santo Antônio, Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora dos Remédios e São Benedito.


Museu do Zé Pereira



(Fonte: São Bento Tur)


Famoso Bloco Zé Pereira (Fonte: Prefeitura Municipal São Bento do Sapucaí)


Primeiro museu municipal de São Bento do Sapucaí, criado para preservar a tradição do famoso bloco de carnaval Zé Pereira, com a manifestação centenária dos seus bonecões carnavalescos.


Bairro do Quilombo


Destino cultural que reúne rica história dos quilombos da região. Possui uma Associação de artesanato dos moradores (Arte no Quilombo), o Ateliê Ditinho Joana (do famoso escultor e morador local), Museu da Revolução de 1932, Museu do Carro de Boi Quim Costa e apresentações de eventos.


Associação de Artesãos Arte no Quilombo (Fonte: Cidade e Cultura)


Gastronomia


Restaurante Sabor da Serra (Fonte: Conceito de Luxo)


Além dos tradicionais e muito procurados restaurantes da cidade, como o Sabor da Serra, Lá na Roça, Restaurante Trincheira e Restaurante Pedra do Baú, a cidade possui famosa olivicultura (produção de azeite extravirgem OLIQ pelas fazendas Santo Antônio e São José do Coimbra), vinicultura (produção de vinhos pela Vinícola & Fazenda Portal de Luz e a Vinícola Villa Santa Maria) e cervejaria (Bauzera, que utiliza a água de riachos que descem a serra para a formação dos rios Sapucaí e Sapucaí-Mirim para a fabricação de suas cervejas artesanais).


(Fonte: Oliq)


(Fonte: São Bento Tur)


Áudio Guia


Áudio disponibilizado pela prefeitura de São Bento do Sapucaí, permitindo conhecer a cidade através das memórias dos moradores.


São Bento do Sapucaí é uma cidade com exuberantes formações rochosas, cercada pela Mata Atlântica e nascentes de água, é um destino lindo e perfeito para conhecer!


Visite esta cidade encantadora: certamente você irá se apaixonar!




Bibliografia e links interessantes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Bento_do_Sapuca%C3%AD

https://www.saobentodosapucai.sp.gov.br/

https://rotaserochas.com.br/pedra-do-bau-historia/

http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/inverno/2016/noticia/2016/06/maldicao-transformou-tres-irmaos-no-complexo-da-pedra-do-bau-diz-lenda.html

http://www.tresorelhas.com.br/paginas/fotos-serra%20da%20balanca.htm

https://www.saobentodosapucai.sp.gov.br/site/wp-content/uploads/2016/07/guia-pratico-sbs.pdf

https://www.saobentodosapucai.sp.gov.br/site/servicos-em-sbs/cachoeira-dos-amores/

http://gosteidaviagem.com.br/2017/10/19/cachoeira-do-toldi-sao-bento-do-sapucai/

https://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/americadosul/brasil-sao_bento_do_sapucai.shtml

https://www.camarasbs.sp.gov.br/pedra-do-bau-um-mito


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo