Pão de Açúcar - RJ



Localizado no bairro da Urca e margeado pelas águas da baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, o morro do Pão de Açúcar faz parte do complexo Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar (396m) e da Urca (220m). Em conjunto com a estátua do Cristo Redentor, é considerado cartão-postal da cidade do Rio de Janeiro, um dos mais famosos do Brasil e referência turística internacional. O bloco único de gnaisse-granito originou-se há mais de 600 milhões de anos, com a separação dos continentes africano e sul-americano.



(Foto: @fernandorayol)


No ano de 2000, durante o 31° Congresso Geológico Internacional que aconteceu no Rio de Janeiro, o Pão de Açúcar foi reconhecido como um dos principais monumentos geológicos mundiais.


Com o objetivo de garantir espaços verdes para lazer e conservar a Mata Atlântica local, em 1° de junho de 2006, pelo decreto municipal 26.578, foi criado o Monumento Natural Pão de Açúcar e Morro da Urca. Possui uma área de 91,5 hectares e tem como atrativo principal o teleférico, conhecido como o Bondinho do Pão de Açúcar.


(Fonte: RJNOW)


O primeiro trecho do projeto foi inaugurado em outubro de 1912, entre a Praia Vermelha e o Morro da Urca, depois de pouco mais de três anos de trabalho e do carregamento de 4.000 toneladas de equipamentos para os altos dos morros, e operou em sua capacidade máxima no primeiro dia, transportando 577 pessoas. O segundo trecho, interligando a Urca ao Pão de Açúcar, foi inaugurado em janeiro de 1913, transportando 449 pessoas.


(Fonte: Portal Clube de Engenharia)


O Bondinho do Pão de Açúcar foi o primeiro teleférico instalado no Brasil (com duas linhas que somam 1.325 m de extensão) e terceiro no mundo (os outros dois: Monte Ulia na Espanha, com 280 m de extensão, e Wetterhorn, na Suíça, com 560 m de extensão).

Além do famoso Bondinho, possui também a trilha do Morro da Urca, com vista para Copacabana, Botafogo, Corcovado e a Baía de Guanabara, pista para corrida e caminhada Cláudio Coutinho e várias vias para escalada.


(Fonte: Site oficial Bondinho)


Primeiro ponto turístico certificado com o Selo Verde da ABNT, que reconhece os esforços da empresa em prol da conservação ambiental, o Bondinho adota 40 mil m²de áreas verdes da unidade de conservação do Pão de Açúcar.


Origem do nome Pão de Açúcar


"Pães de açúcar", comuns na época do cultivo da cana de açúcar (Fonte: Crônicas Macaenses)


Uma das versões mais famosas sobre a origem do nome tem como responsáveis os portugueses: durante os séculos XVI e XVII, apogeu do cultivo da cana-de-açúcar, após fervura do caldo, blocos de açúcar eram colocados em forma de barro cônica, para seu transporte para a Europa, denominados “pães de açúcar”. Sua semelhança com o penhasco originou assim o nome Pão de Açúcar.


Naturalmente uma fortaleza


(Fonte: Wikiwand)


Em 1565, Estácio de Sá escolheu a área onde fundaria a cidade do Rio de Janeiro levando em consideração à barreira de proteção que os morros da Urca e Pão de Açúcar ofereciam à Baía de Guanabara. Durante dois séculos os morros auxiliariam em várias tentativas de invasão.


Fato curioso que comprova esta fortaleza natural é que, em 1851, um integrante de uma excursão ao topo do Pão de Açúcar encontrou uma bala de artilharia, provavelmente disparada da Fortaleza de Santa Cruz, localizada do outro lado da Baía de Guanabara.


Principais atrações no complexo Pão de Açúcar


Praça dos Bondes


(Fonte: Turismo SA)


Apresentam duas gerações anteriores do bondinho.


Cocuruto


(Fonte: Guia de Turismo Brasil)


Local com projeções de imagens da história do Pão de Açúcar. Possui registro de imagens, maquinários e objetos antigos.


Anfiteatro


(Fonte: Site oficial Bondinho)


Palco para apresentações culturais, festas e casamentos.


(Foto: Malu Vieira; Fonte: Aonde Casar)


Acesso ao cume



O Pão de Açúcar é um dos morros mais escalados do Brasil e a primeira pessoa que fez sua escalada foi a inglesa Henrietta Carstairs, em 1817. No dia seguinte, enciumado, o soldado lusitano José Maria Gonçalves repetiu o feito da primeira escaladora do Pão de Açúcar.




O acesso ao cume do Pão de Açúcar se dá exclusivamente pelo Bondinho. Porém, muitos esportistas e praticantes de montanhismo realizam a subida escalando pela face do morro, o que permite uma experiência com maior contato com a natureza e um visual espetacular.






Por si só, o Pão de Açúcar já é um atrativo imperdível. Agregar a subida deste morro através de uma pequena escalada, com a finalização no cume, onde a vista panorâmica da cidade é incrível, torna tudo uma experiência única, que vale muito a pena! Contrate uma equipe especializada e bora lá subir o Pão de Açúcar!!




Equipe Desafio Adventure me levou ao Pão de Açúcar 2x!


Bibliografia e links interessantes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Monumento_Natural_dos_Morros_do_P%C3%A3o_de_A%C3%A7%C3%BAcar_e_da_Urca

http://visit.rio/que_fazer/paodeacucar/

https://bondinho.com.br/

https://www.melhoresdestinos.com.br/pao-de-acucar.html

https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/historia-bondinho-pao-de-acucar-rio-de-janeiro.phtml

https://rederiohoteis.com/historia-do-bondinho-do-pao-de-acucar/

http://portalclubedeengenharia.org.br/2012/10/19/os-100-anos-do-bondinho-do-pao-de-acucar/

https://www.monapaodeacucar.com/curiosidades

https://novaescola.org.br/conteudo/3416/o-rio-de-janeiro-100-anos-atras

http://literaturaeriodejaneiro.blogspot.com/p/pao-de-acucar.html

https://cronicasmacaenses.com/2015/07/21/bondinho-do-pao-de-acucar-do-rio-de-janeiro-a-historia/

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo